Porque os bebês choram?

Dicas para as mães por Patricia Lavratti


O que acontece com os bebês que choram sem parar? É comum os pais se verem com a incógnita e não saberem o que fazer com o seu bebê chorando… Nessas horas, antes de tudo, muita calma!

Bem, é importante sabermos que os bebês quando estavam no útero na barriga da mãe, estavam quentinhos, em uma posição confortável, bem apertadinhos e se sentindo seguros. Quando nascem e chegam no ambiente externo tudo muda. Perdeu aquele contato de meses com a mãe, são mudanças de temperatura, sons, luzes, e isso tudo gera ansiedade e insegurança no ser tão pequenino.




A outra coisa que temos que estar cientes é que a forma que o bebê tem para se comunicar é através do choro. Por isso nunca deixe o bebê chorando. Se ele chora é porque necessita de alguma coisa. Mas como saber o que o bebê precisa? O choro pode significar muitas coisas, como suas necessidades básicas  (fome, calor, frio, xixi, coco,…), desconfortos (como roupas apertadas, cólica, gases, …), insegurança, excesso ou falta de barulho, ou ainda pode ser sinal que o bebê não está bem de saúde, podendo ser sinal de uma dorzinha de ouvido, por exemplo. Diante de muitas possibilidades, a grande dica é seguir uma check-list dos motivos possíveis para entender as causas do choro do bebê e conseguir atendê-lo:


1)Fome: A primeira da lista. O bebê tem o estômago muito pequeno e geralmente esvazia a barriga a cada 3 horas, precisa mamar e se hidratar. Basta acalentar e alimentá-lo.


2)Insegurança: Ele precisa do contato de pele com a mãe e ficar junto. As vezes ficar com a mãe e mamar um pouquinho já é suficiente para acalmá-lo. Deixar bem enroladinho no coeiro, dar algo para sugar (chupeta ou seu dedo minguinho bem limpinho) pois o ato de sugar tem o poder de estabilizar a frequência cardíaca e acalmá-lo. O colo com balanço.


3)Xixi e/ou cocô: Se a fralda está suja é um incômodo para o bebê. Troque-o.


4)Frio ou Calor: Cheque se a roupa não está muito apertada, inspecione elásticos e etiquetas na pele do bebê, cheque a temperatura do bebê (pela barriga, não pelas extremidades), perceba se o ambiente está muito abafado, adicione roupa ou o refresque. No caso de calor dê um banho para refrescá-lo, eles geralmente gostam de estar no meio líquido pois remete ao ambiente uterino e relaxam. Brotoejas é sinal de muita roupa.


5)Barulho em excesso: muitas visitas, muito barulho, passar de colo em colo podem stressar os bebês, sendo excesso de estímulo. Leve-o para o sossego.


6)Muito silêncio: Na barriga o bebê costumava ouvir todos os sons da mãe (a frequência cardíaca, os movimentos intestinais, o fluído do sangue,…) e por isso alguns bebês estranham o silêncio. Certos ruídos, como o ruído branco, sons que imitam o som do útero materno resolvem como mágica Há no mercado aparelhinhos específicos com esses sons, conhecidos como “shusher”.


7)Cólicas e gases: O intestino do bebê ainda é imaturo, assim é normal que ocorra contrações que gerem desconforto e dor: as cólicas. Podemos identificar quando o bebê tem crises de choro intensas sendo mais difícil acalmá-lo, encolhe as perninhas, arqueia as costas, se estica e se espreme enquanto chora, fica vermelho depois de mamar, solta pum. Os gases também são corriqueiros. Embora alguns refutem, há indícios que a alimentação da mãe pode influenciar, durante a amamentação conforme a “pega” do bebê, ele pode ingerir ar (que libera no arroto, então importante dar o tempo para isso. O arroto “entalado” também pode fazer o bebê chorar por este incômodo ) e nos choros intensos também ingerem ar, acumulando gases dentro do corpinho do bebê. Nunca auto medique seu bebê, consulte o seu pediatra para orientação. Há algumas massagens baseadas na técnica da Shantala que você pode fazer para aliviar as cólicas e gases, há almofadinhas térmicas de sementes seguras para bebês, o velho banho quentinho com chá de camomila, o novo banhinho de balde (ofurô),…enfim, há algumas opções mais naturais, mas cada caso tem a sua intensidade e o que vai funcionar melhor para o seu bebê.


Então se o bebê chora é fundamental ir descartando os motivos mais comuns por esta check list. Se mesmo assim o seu bebê ainda chorar muito, você deve partir para um diagnóstico médico.

Mas o mais importante é saber que nos primeiros meses de vida há os bebês mais tranquilos , mas há a tendência dos bebês chorarem bastante, pois é a forma de comunicação deles, e aqui fora tudo é novo para eles. E na grande maioria das vezes o que o bebê quer é o contato físico, bastando colocá-lo no peito do pai ou da mãe, dar o colinho para o bebê se sentir seguro. Aqui o remédio é Amor! Calma, paciência e tranquilidade é a regra de ouro.



Fontes: Pediatra Dr. Martins, pediatra Sandra Frota Ávilla Gianelo, e experiência de mamães

9 visualizações
SOLICITE UM ORÇAMENTO

© Patricia Lavratti Fotografia.

Todos os direitos reservados.